A respeito do seu livro usado

Outro dia, vi um vizinho jogando fora entre outras coisas, vários livros seus. Não fiquei com uma boa sensação daquela imagem. É bem comum termos em nossas casas aquelas obras literárias que nunca foram lidas, ou que, de tanto serem lidas e relidas não estão sendo utilizadas.

Depois lembrei de iniciativas interessantes, apesar de não muito divulgadas, com as quais nos deparamos no caminho para o trabalho, ou em um passeio, e que são diferentes dos já conhecidos sebos, mas que, distraídos pela rotina, não damos muita atenção.

Dando sequência ao que começamos com o texto “Um pouco de sustentabilidade“, vamos falar hoje de outras boas ideias relativas a livros.

As unidades do SESI (Serviço Social da Indústria), pelo menos aqui no Rio de Janeiro, realizam feiras e algumas possuem um serviço constante onde você pode deixar um livro seu usado e pegar outro de seu interesse durante todo seu horário de funcionamento.
20141016_192615

O Metrô Rio também promove, duas vezes por mês, na estação Central do Brasil, o troca-troca de livros que como sua própria publicidade diz: “é fácil, é de graça e é sustentável“.

20141030_105727

Além disso, ainda sobre projetos de leitura, nessa mesma estação, todos os dias, as pessoas podem se cadastrar e retirar emprestado o livro que quiserem, tendo que devolver ao término da leitura.
estação notícia 01

Procure no seu bairro ou na sua cidade projetos como estes e reaproveite seus livros sem uso.

Abraços,

QI

Comente pelo Facebook

Comentários

José Guimarães Gomes Júnior

About José Guimarães Gomes Júnior

Quando criei o Questão de Interessância, pensei numa forma de dividir e divulgar ideias, além de oferecer e compartilhar espaço com quem não tem. Gosto de escrever durante a noite na companhia da insônia que frequentemente me visita. Escrevo também nas viagens para o trabalho, já que o trânsito caótico e o transporte público de má qualidade do Rio de Janeiro me proporcionam tempo para isso.

2 thoughts on “A respeito do seu livro usado

  1. Carla
    14 de novembro de 2014 at 06:55

    Tá aí algo que eu não faço e até me causa algum transtorno em casa: não desfaço de 99,9% dos meus livros. Lidos, relidos ou não, são meus xodós e quero tê-los comigo por toda a vida.
    Mas com certeza, apoio toda iniciativa que possa incentivar a leitura. Há algum tempo havia a campanha de “esquecer” um livro em um lugar público. Nunca tive esta “coragem”, mas acho prático, bacana e interessante.
    Um abraço !

    1. QI
      QI
      19 de novembro de 2014 at 14:49

      Obrigado pela participação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *