E assim tudo começou…

capaaniversário

Você é novo aqui? Se for, não vá embora agora. Geralmente postamos no blog ou, pelo menos, tentamos postar textos divertidos e interessantes aos sábados. Só que hoje é meu aniversário. E também é aniversário do Questão de Interessância  – não por acaso, claro. Há um ano escolhi essa data especial. E assim tudo começou…

Alguns amigos achavam que eu deveria escrever. Eu não. Alguns achavam que eu era bom ouvinte e também sabia aconselhar. Eu não. A terapeuta achava que eu devia escrever como forma de organizar ideias e para colocar pra fora o que eu não conseguia falar. Eu não.
Como todos compartilhavam de opiniões semelhantes, resolvi rever a minha e começar a escrever.

Vieram com a ideia do blog pois, com a interação das pessoas, eu me animaria a continuar escrevendo.

Como não era  a minha área de formação, tive que comprar e ler dois livros sobre montagem e funcionamento de blogs. Necessárias também foram pesquisas na Internet e a leitura de outros blogs que ensinam sobre plugins, widgets e WordPress (não está entendendo essas palavras?

Foi assim no começo para mim também (risos)).

Assim fui montando e sentindo na pele o trabalho que dava ter um espaço para escrever.

Poderia ter feito no Blogger do Google. Seria mais fácil, mas não teria o meu jeito, a minha cara. Preferi o WordPress. Quando terminei, descobri que na verdade mal tinha começado. Ainda faltava hospedar o site, criar um nome, verificar se estava disponível (o primeiro que escolhi, “Interessância”, não estava) e fazer os pagamentos de tudo isso, inclusive da marca.

Enfim a fase da produção. Tive muitas ideias. Várias não foram publicadas no Questão por motivos diversos: insegurança por considerar o texto horroroso, raiva na hora de escrever e aí colocar a ira no texto, pensar não ter tanto conhecimento do assunto a ponto de poder falar ou criticar.

Até hoje tenho muita vergonha do primeiro texto. Acho fraquíssimo (risos), porém tinha que começar e além disso era algo que sempre senti e tinha curiosidade de saber.
Foi com essa mensagem que tudo começou:

“Essa é a minha mais nova ideia. Despretensiosa, amadora, experimental. Aqui quero colocar pra fora um pouco do que eu sinto e observo no mundo. Você pode concordar, discordar, dar sua opinião, dividir sua visão de mundo comigo também. Espero que sirva pra você como vai servir pra mim.

Quer me dar um presente de aniversário?
Curta, entre, leia e, se gostar, compartilhe.
Abraços.”

cropped-IMG_20141004_15450411.jpg

A galera foi aderindo: primeiro os familiares e amigos que me ajudaram muito lendo, dando dicas, divulgando, compartilhando a página do face e fazendo a ideia crescer. Hoje estamos chegando a quase 10.000 curtidas na nossa página do Facebook, acessos também nas demais redes sociais e demos início, no texto da semana passada “Teorias (sem fundamento) de supermercado“, ao nosso perfil no Instagram (Vai lá e segue a gente 😉 ).

Algumas paradas foram necessárias para ajustar o blog, até porque informática não é minha área de formação. E naquelas semanas em que tinha que fazer isso não dava para escrever, a divulgação ficava comprometida, o trabalho e a vida continuavam até porque não vivo do blog.

Algumas ideias como a do espaço de doações, de pós-consumismo e até das receitas caseiras em um ano ainda nem foram implementadas – tudo demanda tempo e custo – mas logo virão. ele devia ser como um hobby, uma coisa que me divertia ao fazer. E me divirto muito fazendo, interagindo com as pessoas, lendo sobre muitos assuntos para ter sobre o quê escrever.

Como já disse, não vivo do blog, mas o Questão de Interessância também não vive sem meu tempo nem sem meu trabalho, porque preciso escrever e providenciar o sustento dele.

Por isso estamos inaugurando hoje nossa parceria com duas empresas que nos darão comissão pelas vendas a partir dos links das nossas duas lojas. Você deve tê-las percebido antes do texto ou ao final dele. Uma delas é o Magazine Luiza, porque dá para o leitor encontrar diversos produtos úteis, de que ele possa precisar.

A outra é a Ama Terra. Essa porque tem o jeito, a cara do QI. Lá você encontra produtos que vão de camisetas, cosméticos naturais e bolsas até decoração sustentável e cachaça orgânica. Todos ecológicos, naturais, orgânicos, de material reciclado como garrafas pet, lona de caminhão, madeira e gravetos.

Lembrou de alguém para quem você precisa dar um presente? Tem algo que você precisa comprar? Agora temos essas duas lojas exclusivas: Magazine Interessância e o Espaço Questão de Interessância na Ama Terra. Vai lá conhecer e, quem sabe, você não dá uma força pro blog?  😀

Gostaria de agradecer de coração a todas as pessoas que ajudam, divulgam, curtem, compartilham, comentam os textos e são, assim, o combustível, a motivação para o QI continuar.

Estamos preparando surpresas para esse nosso segundo ano, que começarão a surgir a cada sábado. Textos de autores convidados durante o ano (um deles pode ser VOCÊ caso aceite, porque aqui nada é obrigatório), receitas caseiras de chefs desconhecidos (estava no plano inicial e ainda não tínhamos conseguido implementar, mas agora sai!); teremos vídeos no nosso canal no YouTube que você já pode ir assinando. Já deixamos inclusive um pequeno vídeo lá, caso queira assistir, que serviu só para inaugurar o canal. Prometo que os próximos serão melhores (risos). Estamos pensando também numa forma de fazer entrevistas com gente não-famosa, claro (risos).

Bom, é isso. Obrigado mais uma vez, continuem com a gente.

Abraços,  cropped-IMG_20141004_15450411.jpg.

José Guimarães Gomes Júnior

About José Guimarães Gomes Júnior

Quando criei o Questão de Interessância, pensei numa forma de dividir e divulgar ideias, além de oferecer e compartilhar espaço com quem não tem. Gosto de escrever durante a noite na companhia da insônia que frequentemente me visita. Escrevo também nas viagens para o trabalho, já que o trânsito caótico e o transporte público de má qualidade do Rio de Janeiro me proporcionam tempo para isso.