Um pouco sobre o tema da redação do ENEM 2015

capaEnemO comentário da semana foi o tema da redação do ENEM: ” A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. Assim como em outros temas, a utilização de ódio gratuita nas redes sociais é lugar comum entre “Felicianos” e “Bolsonaros”. Gritarem agora, contra a doutrinação feminista maldizendo uma questão que citava Simone de Beauvoir (e já que os dois não devem saber quem foi, deixamos para eles o link (risos)),  acusando órgãos, entidades ou pessoas, isso deles já se espera.

O que não dá muito para entender é a repercussão tão grande entre nós. Acredito que qualquer professor mediano de cursinho iria prever esses e outros temas. Se eu estudasse sozinho, com certeza olharia esse e outros temas relativos às minorias.

O que me espanta mesmo é o espanto com o tema. Por quê? Por que tem a Lei Maria da Penha e ela por si só já resolveu isso? Por que temos agora as delegacias e promotorias especializadas nesse tipo de violência de gênero? Por que era só no tempo dos nossos pais ou avós que isso acontecia? As mulheres agora são independentes, trabalham e mesmo ganhando salários ainda menores para a mesma função, isso é coisa do passado? Hoje isso não acontece mais? Talvez essa redação publicada em páginas pelo face nos dê algum panorama.

redaçãoENEM

É justamente isso que torna o tema pertinente. Apesar das medidas tomadas – e o tema é claro nesse ponto – a violência contra a mulher persiste na nossa sociedade. E de diversas formas: física, moral, material e também – por que não?- em gestos ou hábitos sutis derivados de uma cultura machista internalizada. Mas é como li num post de uma mulher indignada essa semana: “Toda essa sutileza é violenta pra caramba”

Já demonstramos em outro texto nosso o repúdio aos que acham que a mulher que está em um vagão comum do trem ou do metrô e se sente incomodada por um homem, o qual se aproveitando do vagão cheio para, com o perdão da palavra, “encoxá-la”, está exagerando ou de palhaçada porque já existe o vagão rosa e ela deveria estar lá.

Vamos fazer um exercício em relação ao vagão rosa? Vamos tentar pensar isso ao contrário? “Pensar as coisas ao contrário é difícil! Mas quando a gente consegue é muito bom, é magnífico, é como fotografar a alma” (aqui para Raiana Figueiredo, Paulo Rubens e Paula Caldas, citando a peça “A Alma Imoral”, baseada no livro de mesmo nome). Então vamos lá, vem com a gente.

vagão rosa1

Pensa no contexto da criação do vagão rosa, o porquê disso e na situação em que algumas pessoas dizem que a mulher está exagerando, ou de palhaçada. Pensando nesse contexto ao contrário, fazendo esse esforço, vamos ver que a criação do vagão rosa é errada, que os motivos são errados – não deveria haver espaço reservado/limitado para elas e sim respeito em qualquer vagão onde elas estivessem. Dessa forma, utilizam o benefício (malefício) criado para inverter os papéis de vítima e agressor, o que nunca será a melhor solução porque não educa e não afirma.

Tudo bem. Tava só pensando e acabei escrevendo um monte. Mas o que eu queria saber mesmo é: como o machista fez a redação dele? Será que ele foi hipócrita e disse o que acha que a banca quer ouvir mesmo sem acreditar em nada? Ou será que ele foi com tudo na sua posição de macho e pensou ( a facada final – já que faca também está na moda – é que têm mulheres que também pensam assim):

” Consigo fazer uma boa redação se eu argumentar bem mostrando que é tudo culpa da mulher, vitimismo exagerado delas ou de quem pretende me doutrinar, ou dizendo que não sou machista, mas tenho reservas ou ainda, que nenhuma mulher merece ser estuprada, porém algumas facilitam e até dão causa”

capa

Queria deixar aqui nosso respeito pela banca que criou o tema da redação do ENEM (sua linda) e desejar mais questões contra a ignorância e o ódio.

Abraços,  cropped-IMG_20141004_15450412.jpg

PS: Não posso deixar de agradecer às pessoas que têm ajudado visitando ou comprando nas nossas lojas: Magazine Interessância( tá rolando 48 horas de promoção e black friday) e a Revenda Ama Terra QI (as camisetas com malha de garrafas pet estão fazendo sucesso). O ganho da comissão é bem pouco, mas inversamente proporcional à nossa gratidão a quem contribuiu.

Lembrando que se você for novo por aqui pode curtir/seguir nossa página no Facebook, seguir a gente no Instagram, nas outras redes sociais, ouvir as nossas playlists no Spotify (são colaborativas e você pode adicionar músicas). Elas estão disponibilizadas abaixo no celular ou ao lado no PC.

Nosso canal no Youtube está pronto e logo vocês verão vídeos do QI por aí. Enquanto isso você já pode assinar o canal.

José Guimarães Gomes Júnior

About José Guimarães Gomes Júnior

Quando criei o Questão de Interessância, pensei numa forma de dividir e divulgar ideias, além de oferecer e compartilhar espaço com quem não tem. Gosto de escrever durante a noite na companhia da insônia que frequentemente me visita. Escrevo também nas viagens para o trabalho, já que o trânsito caótico e o transporte público de má qualidade do Rio de Janeiro me proporcionam tempo para isso.

One thought on “Um pouco sobre o tema da redação do ENEM 2015

  1. Ailson
    29 de outubro de 2015 at 19:33

    Questao polemica, o vagao rosa nao seria a melhor soluçao, os homens teriam que pensar talvez que alguma mulher que ele considera, como mae, irma, filha poderia estar sendo incomodada como ele faz com aquelas que nao conhecem…
    Ninguém deveria fazer com o outro o q não gostaria q fizessem contigo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *