Senso de coletividade: esse texto é pra você

ciclovia1

Você que olha e vê a faixa seletiva com fluxo bom de ônibus cheios de trabalhadores – a única pista sem engarrafamento. Que sabe que lá você não pode trafegar, e, mesmo assim, na sua SUV-ostentação-gigante de 7 ou 8 lugares, a qual só contém você, passa para aquela pista e causa engarrafamento em todas. Tudo bem se você parar todo o tráfego para ganhar apenas alguns metros ou quilômetros. Afinal, o seu tempo vale muito mais do que o dos outros.

Você que quer muito que o transporte público melhore, apenas para que você possa circular com seu carro importado em paz, porque você não aguenta mais o caos desse trânsito, apesar de engrossá-lo todo dia com seu carro.

Você que reclama de tanta ciclovia e emite comentários como: ”algumas inclusive pioraram o trânsito no centro do Rio, porque deixaram as pistas mais estreitas…”, e deixa de ver, assim, que está na contramão de qualquer cidade decente do mundo. Cidades que estimulam transportes sustentáveis e alternativos como a bicicleta, em vez de incentivar o uso do automóvel. Cidades com melhor qualidade de vida, sem trânsito, com transportes públicos de qualidade, os quais você utiliza quando vai para lá em viagens. Mas aqui não, aqui você só anda de carro; e, mesmo que tudo melhore, só será bom porque você irá tranquilo com sua SUV para o trabalho.

ciclovia2

Você que estaciona na calçada e inverte a natureza das coisas, fazendo o pedestre andar na rua. Você que estaciona em vaga de pessoa com necessidades especiais.

Você que concorda com as cotas, mas só reclama do sistema porque acha um absurdo a maneira como ele é desenvolvido de forma que os seus filhos “Fulaninho Orleans e Beltraninho Bragança Júnior” tenham que dividir o mesmo ambiente ou estudar na mesma sala do “Joãozinho Silva”, filho da empregada.

Você que não concorda com o sistema de cotas porque acha que ninguém precisa, nem os negros, porque, afinal, no Brasil quase não existe preconceito; e emite comentários como: “Isso não existe mais, eu mesmo e todo mundo tem vários amigos negros.” ou então: ” Você não viu no prêmio da TV de melhores atores do ano do Brasil de novelas? Os três candidatos são negros: Aílton Graça, Lázaro Ramos e Luís Miranda.Legal né?” . Você só esqueceu de um detalhe que faz toda a diferença: estão concorrendo ao prêmio de melhor ator coadjuvante.

Você que acha que a mulher que está em um vagão comum do trem ou do metrô e se sente incomodada por um homem, o qual, se aproveitando do vagão cheio para, com o perdão da palavra, “encoxá-la”, está exagerando ou de palhaçada porque já existe o vagão rosa e ela deveria estar lá. E, dessa forma, utiliza o benefício (malefício) criado para inverter os papéis de vítima e agressor.

vagão rosa1

Você que acha que deve ser proibida a adoção de crianças por qualquer coisa diferente do seu conceito de família, e que, dessa forma, não consegue enxergar que qualquer núcleo familiar, desde que ofereça carinho, atenção ou uma oportunidade melhor na vida, já seria melhor do que deixar a criança em abrigos do Estado.

 Você que conseguiu melhorar de vida e agora não quer que quem está embaixo te alcance, se utilizando da maravilhosa “teoria do chute à escada” para que ninguém mais suba, atingindo uma condição equivalente à sua.

Você que pensa que é “uma palhaçada fazerem vaquinha para ajudar aquela agente de trânsito a pagar o que deve pro juiz. Não é pobre coitada, já viu quanto é o salário dela? Dava para pagar!”. Esquece ou não quer ver que a comoção foi gerada pela atitude, pelo abuso de poder do juiz e pelo corporativismo da classe, que, aliás, ganha muito mais do que ela e poderia estar com o carro regularizado como qualquer cidadão.

Em tempo, o juiz envolvido poderia, inclusive, prestar um serviço público admirável ajudando o Estado de São Paulo a recuperar o Sistema Cantareira e acabar com a falta de água, pois, sendo Deus, poderia fazer chover nos locais onde o sistema mais precisa.

Outro dia, vi uma foto muito engraçada nas redes sociais, que serve bem para esses momentos. Era um carro comum estacionado em vaga especial. A pessoa que tirou ou montou a foto colou um adesivo dizendo:

“Você estacionou em vaga especial.
Por favor, não se reproduza!
Grata,
A humanidade.”

Eu complementaria a imagem dizendo: ” Se você já se reproduziu, por favor não ensine isso nem faça na presença dos seus filhos” .

Esse texto é pra você.

Abraços,

QI

Comente pelo Facebook

Comentários

José Guimarães Gomes Júnior

About José Guimarães Gomes Júnior

Quando criei o Questão de Interessância, pensei numa forma de dividir e divulgar ideias, além de oferecer e compartilhar espaço com quem não tem. Gosto de escrever durante a noite na companhia da insônia que frequentemente me visita. Escrevo também nas viagens para o trabalho, já que o trânsito caótico e o transporte público de má qualidade do Rio de Janeiro me proporcionam tempo para isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *