Teorias (sem fundamento) de supermecado


capadopostmercado
Fazer compras é um dos afazeres domésticos sobre o qual não há consenso. Embora muitos considerem-na uma atividade custosa e desgastante, este que vos fala está no grupo dos que não se incomodam. Descobri, inclusive, que rende discussões teóricas e situações engraçadas.

parmalat_lider

“Meu filho, os melhores têm vaquinha na caixa!”

A seção do leite, por exemplo, é uma das campeãs das dúvidas. Já notou quantos tipos de leite existem agora? Integral, desnatado, semidesnatado, desnatado com adição de vitaminas, semidesnatado com adição de vitaminas. “Gourmetizaram” o leite. Os mais velhos, por esse motivo, têm dificuldade para encontrar e levar o leite normal da vaca e só (risos).

Certo dia, conversando com uma senhorinha em frente ao leite, dividindo nossas dúvidas, ela me deu a chave do sucesso para comprar sempre o melhor leite:

– Meu filho, esse aí da vaquinha é bom!
– Essa marca “Marca do Leite” é boa?
– Sim, meu filho. Não só essa marca, mas qualquer uma que tenha vaca na embalagem é boa.

Não sei o fundamento e se alguém souber pode compartilhar com a gente aqui nos comentários. A segurança na fala da senhora, contudo, quase me fez aceitar a teoria, e até hoje hesito ao pegar uma caixa na prateleira e perceber a ausência do mamífero.

À época das etiquetas e hoje ainda, embora menos, as conversas surgiam do fato de alguns não enxergarem o preço e te pedirem para vê-lo. Às vezes verdade; em outras, artimanha para iniciar uma conversa nesses tempos de falta de empatia, de amizades e amores líquidos – segundo as teorias do filósofo Zygmunt Bauman -, nos quais nada é para durar e a solidão assombra as pessoas.

Há também aqueles, geralmente homens mas não somente, que fazem compras ao celular pedindo orientação de cada pequeno detalhe. Dizem essas pessoas que isso evita a famosa DR ao chegar em casa, pois se houver algo errado, quem pediu é que errou e não poderá reclamar, pois quem foi ao mercado apenas seguiu orientações.

Taí uma teoria que comprovei no mundo dos fatos: isso aconteceu todas as vezes em que minha mãe brigou com meu pai por algo que ele comprou errado ou esqueceu de trazer do mercado. Infelizmente, na minha infância, meu pai não podia se utilizar da citada teoria por não existir celular. Hoje, já existe celular e meu pai tem acesso, mas continua tomando bronca por insistir em não usá-lo.

casaljovem

Casais modernos, no entanto, aproveitando o ensejo para relatar, desenvolveram outra teoria. Já ouvi de homens e mulheres que, hoje em dia, os dois devem fazer as compras juntos. Pessoas fazendo compras sozinhas podem indicar alguém que está morando sozinho e que pode estar livre. São alvos facilmente reconhecíveis pelos solitários puxadores de conversa, que podem se aproveitar da sua dificuldade em escolher o quiabo, descascar o alho ou até do seu desconhecimento sobre a teoria da vaquinha na caixa do leite.

Em conversas inúteis porém engraçadas, filosofias da rua e do bar, já foi colocado que, entre muitos lugares, o mercado é o lugar mais fácil de se conseguir um futuro encontro, justamente a partir dos diálogos que se iniciam. Não há qualquer comprovação científica sobre essas ideias, mas elas ajudam a fortalecer a teoria dos jovens casais.

O meu biscoito preferido da infância até hoje, aquele amarelo da vaquinha, de leite, da Piraquê sabem? Pois é. Alguém também gosta há muito tempo? Se gosta, pode me dizer se é verdade que as vaquinhas da embalagem perderam mesmo seus rabos, ou se sempre foi assim?

vaquinhasemrabo

Alguém no mercado, que comprava ao mesmo tempo que eu e que trabalhava com publicidade ou economia, não lembro ao certo, me contou outra teoria envolvendo vacas. Acho que nem veterinários durante o curso de formação aprendem tantas teorias sobre bovinos assim.

A pessoa me disse que a mutilação das vaquinhas da embalagem se devia à contenção de despesas com impressões e tintas. Ainda que imperceptíveis ao consumidor, geravam economia na produção. Não tenho como dizer que sim nem que não por não me recordar se antigamente as vaquinhas da embalagem tinham rabo. Outro desafio pra você responder nos comentários.

Em suas próximas compras, não hesite ao pegar a caixa de leite nem fique raciocinando sobre o sumiço do rabo da vaca no biscoito, nós do Questão de Interessância não queremos essa responsabilidade. Entretanto, sugerimos aos casais que façam as compras em dupla mesmo sem a comprovação da teoria. Vai que.

Boas compras, abraços, cropped-IMG_20141004_1545041.jpg

PS: Fizemos um perfil para o Questão de Interessância no Instagram e você pode nos seguir e ver todas as postagens aqui mesmo no blog. Clica lá e segue a gente. Esse mês é nosso aniversário de um ano e estamos preparando novidades. Aguardem.

Comente pelo Facebook

Comentários

José Guimarães Gomes Júnior

About José Guimarães Gomes Júnior

Quando criei o Questão de Interessância, pensei numa forma de dividir e divulgar ideias, além de oferecer e compartilhar espaço com quem não tem. Gosto de escrever durante a noite na companhia da insônia que frequentemente me visita. Escrevo também nas viagens para o trabalho, já que o trânsito caótico e o transporte público de má qualidade do Rio de Janeiro me proporcionam tempo para isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *